Lucas P.
Lucas P. › Artigos Especiais

on

[Opinião]É tudo culpa desse videogame.

Hi Folks...

Então...estava decidindo o que postar, e não pensei em nada tão chamativo, até que presenciei uma situação que me deixou curioso, uma criança bateu na outra com um golpe de arte marcial...a mãe em vez de culpar o ensinamento que deu ao filho achou mais fácil culpar os videogames, isso me fez pensar...qual será a influência dos games em nossas vidas?

O que será que pensam da gente?




           Os videogames se tornaram algo presente em nossas vidas, alguns anos atrás lembro que isso era privilégio apenas de quem podia sustentar um console em casa, hoje é possível jogar com seus amigos e colegas até no metrô com seus aparelhos portáteis, uma evolução e tanto, porém, há quem diga que jogos são capazes de influenciar no desenvolvimento social e psicológico da pessoa...o que era um simples jogo, agora já virou debate internacional.

Dos mais simples aos mais complexos...agora os jogos ganham o mundo, e as ruas.



               Jogos de luta, tiro, estratégia,até o ''inocente' Mário Bros é alvo de discussões entre jogos e comportamento humano, mas será que um jogo seria capaz de sozinho influenciar na vida e comportamento de um ser humano? Acontecimentos recentes de genocídio nos EUA tem levantado um pouco essa discussão em que o governo atribui a culpa para os filmes e videogames e dizem que a violência dos games é capaz de mudar os comportamentos humanos com base em pesquisas científicas.

Atirar em zumbis para defensores da paz, estimula a violência urbana, não atire caso veja um.

               Para quem ainda vive com os pais (como eu), veem eles sendo usados pela mídia, onde fazem eles acreditarem que estamos sendo hipnotizados por essas tecnologias e que isso é uma coisa ruim, pois somos escravos destes. Isso é até normal, para nós jovens os videogames fazem parte de nossas vidas é algo normal, já para os mais velhos talvez não...é algo desconhecido e ameaçador, talvez essa a fonte dessas discussões e tantas outras ao redor da tecnologia.

          De acordo com os mais velhos, nunca ouve uma epidemia de violencia causada por um game (imagina se todo mundo começasse a lutar uns contra os outros sem motivo nenhum?)nem casos de vício em drogas ou coisas do tipo e que aqueles casos ( como o do jovem GTA que citei ) não devem ser juntados com jogos porque se fosse assim...até desenhos inocentes como Tom&Jerry deveriam entrar no assunto também, porque não é normal um rato escalpelar um gato e todos acharem graça.



          O lado negativo dos jogos parece se destacar sobre as virtudes, para os que não sabem, existem pesquisas que comprovam que os jogos são capazes de melhorar e aguçar nossos sentidos, como a percepção, visão, reflexo, audição...dentre outros inúmeros, fora que ainda incentiva o uso do raciocínio lógico e estratégico e no tratamento de algumas doenças psicológicas como a depressão...e para ainda chamar mais atenção sobre os benefícios dos videogames algumas outras pesquisas curiosamente apontam que os gamers se sentem mais a vontade nas áreas de exatas e comunicação ( aquele seu dentista deve jogar todo santo dia CoD e nem por isso ele vai te torturar até a morte ).

Grande parte dos cientistas são jogadores frequentes de videogames.

               Para terem a noção de como essas pesquisas são sensionalistas, em 2000 foi feita uma pesquisa em que quatro jovens jogavam um jogo e perdiam, depois era analisado o comportamento deles, dos quatro apenas 1 expressou a raiva em ter perdido o jogo, logo, esse individuo foi usado para generalizar que todo game é capaz de gerar de alguma forma violência ..ou outros 3 não interessavam a pesquisa então foram descartados do projeto. A pesquisa é tão absurda que chega a dizer que os games são um caso de saúde pública tão grave quanto o cigarro, essas pesquisas não levam em consideração o meio em que esses jovens vivem e são criados. Pesquisas realmente feitas da maneira correta dizem que a influência do games na personalidade de indivíduo é pouca ou quase nula

                 Longe de ser um assunto relacionado ao KOF, mas talvez de utilidade para nós ''gamers'', afinal com a popularização dos games, principalmente para o Brasil que vem se expandindo consideravelmente no ramo, talvez casos de violência sejam no futuro aqui atribuídos aos videogames idem ao que vem ocorrendo nos EUA, um jeito covarde de jogar a culpa em algo sendo que as drogas, violência familiar e pobreza que são os reais culpados pela violência...e os pais, em vez de ficar julgando os jogos deviam estra preocupador em melhorar o relacionamento com seus filhos para evitar ele faça parte das pesquisas de ''jovens terroristas''.

Fontes: Games violentos não fazem mal?
            A falsa ciência que criminaliza os games.
            Videogame - O Perigo mora telas